Ventilação, luz e irrigação: cuidados com o seu orquidário

29/05/2017 Sem categoria
saiba os melhores cuidados com o seu orquidário

O orquidário é um espaço criado com o intuito de promover um bom desenvolvimento das plantas. Para tanto, esse local de cultivo deve apresentar as condições vegetativas o mais próximas possíveis em relação ao que as orquídeas teriam na natureza. Confira as nossas indicações para que você propicie os níveis corretos de ventilação, luz e irrigação, básicos cuidados com o seu orquidário!

 

Garantindo a iluminação adequada

Uma recomendação importante é dividir o seu orquidário em setores para tornar os cuidados mais fáceis. Isso porque cada espécie de orquídea apresenta necessidades distintas de luz. Enquanto certas plantas podem ficar suspensas para pegar luminosidade, outras se adaptam melhor a ambientes com menos claridade. Sendo assim, tente saber quais são as especificações de cada orquídea cultivada em seu viveiro. Ripas de madeira ou de bambu servem bem como suporte para os vegetais. Além de filtrarem a luz solar, essas estruturas também protegem as orquídeas de insetos, vento e da incidência direta do sol. Contudo, uma iluminação matinal contribui para o progresso dos vegetais.

 

Garantindo a umidade adequada

Em geral, as orquídeas gostam de lugares com alta umidade, sendo os níveis ideais entre 60% e 90%. No entanto, elas não apreciam encharcamento, pois irrigar em excesso pode asfixiar a raiz, causando até mesmo a morte das plantas. Inclusive, é mais simples solucionar a falta da água do que o excesso, por isso é preciso ficar atento aos sinais da vegetação, que tende a perder o viço quando não recebe água suficiente. Da mesma forma, não deixe pratos embaixo dos vasos, já que não é positivo para as orquídeas estarem constantemente molhadas. Mensalmente, umedeça o corpo dos espécimes e associe a água a um adubo apropriado.

Entre as técnicas de rega mais eficientes está a mangueira, em uma frequência variável de acordo com a estação. No inverno, tente regar as espécies duas vezes por semana. Já no verão, esse procedimento deve acontecer dia sim, dia não, por causa do calor. Molhar demais apodrece a raiz das orquídeas, o que é um problema comum. Há quem irrigue com balde e, ainda que essa técnica garanta o equilíbrio hidráulico do substrato, a atividade é bastante trabalhosa se você possui muitas plantas. O mais certo é regar no período da manhã, já que a elevação da temperatura ao longo do dia seca a água que acumula nas folhas e no bulbo, controlando a proliferação de bactérias e fungos.

 

Garantindo a ventilação adequada

Quando na natureza, as orquídeas costumam se beneficiar da brisa, bem como de uma excelente ventilação. Portanto, procure reproduzir esse cenário, controlando os ventos e as correntes de ar. E tenha em mente que o vento seco ajuda no florescimento das orquídeas, porém, o frio e a umidade podem ser bastante prejudiciais. Caso o seu orquidário não seja muito arejado, instale um ventilador para auxiliar na tarefa. Tais medidas controlam os efeitos negativos da umidade e do calor demasiado. A qualidade do ar é outro elemento da ventilação que deve ser observado. Não fume ou cozinhe perto das orquídeas e reduza a poluição da sua residência com filtros de ar para remover a poeira.

Se você seguir essas sugestões, certamente o orquidário será o ambiente ideal para as suas plantas! Além da iluminação, das regas e da ventilação, a nutrição das suas orquídeas também é extremamente importante. Como há uma variedade muito grande de opções e esse assunto geralmente é cercado de dúvidas e inseguranças, nós preparamos um post especial com vários detalhes e dicas sobre um dos tipos mais interessantes de fertilizante: os completos!