Tudo o que você precisa saber sobre a orquídea Vanda

30/10/2019 Flores
conheça a orquídea vanda

Você conhece a orquídea Vanda? Quando o assunto é espécie de orquídea, nomes como phalaenopsis, cattleya e dendrobium são bastante comuns de serem listados, mas outra orquídea que ganha facilmente o coração dos cultivadores é a Vanda.

O maior diferencial dessa espécie está em suas raízes: elas ficam todas expostas, isto é, trata-se de uma planta que vegeta de maneira aérea. Foi justamente por esse aspecto que a planta recebeu o nome que tem: “Vanda”, de origem teutônica, quer dizer “peregrina”.

Ficou interessado em saber mais sobre a espécie? Confira:

 

Cores e tamanhos

Nesse sentido, as Vandas são orquídeas com bastante diversidade. As mais de 30 espécies unem plantas cujas flores medem 1 centímetro de diâmetro. Esse é um dos menores exemplares, mas há flores até com mais de 10 centímetros.

As cores são outro show à parte: a variedade impressiona e encanta. Branco, vermelho, amarelo, azul, rosa, vinho, violeta e laranja, por exemplo, são algumas das cores que você pode encontrar nas Vandas.

 

Origem

Oriunda da Ásia, a Tailândia é um lugar onde você costuma encontrar Vandas muito frequentemente. Na natureza, o ambiente ideal são os mangues, pântanos e regiões com bastante umidade.

 

O que esperar de uma orquídea Vanda?

São orquídeas que despendem cuidados assim como todas as outras espécies. Porém, considerando o formato aéreo que a planta tem, a rega pode ser um procedimento diferente. Já que dispensa o uso de vasos e as raízes ficam suspensas, a melhor maneira de fornecer água às Vandas é borrifando-a por toda a extensão da orquídea. Borrife água o suficiente para ver as raízes pingando no chão; depois, regue um pouco as folhas e hastes. A rega é recomendada entre 1 e 2 vezes no dia, dando preferência pelos períodos da manhã e do final da tarde.

A Vanda é uma orquídea que tem boa floração: suas flores dão o ar da graça até 4 vezes no ano e duram aproximadamente 30 dias — nas condições ideais de nutrição, iluminação e umidade. A quantidade de flores também é boa: até 9 para as primeiras floradas da orquídea e até 20 flores para as demais.

 

Água e temperatura

Não espere uma orquídea que lida bem com as épocas de muito frio. Se o lugar onde você mora costuma registrar baixas temperaturas com frequência, é melhor repensar. As Vandas suportam termômetros marcando altas temperaturas, mas não lida muito bem com o frio. Abaixo de 15ºC, você corre o risco de ter a sua orquídea entrando em estado de repouso.

A única recomendação para os dias de muito calor é se atentar à rega. Como a Vanda é uma orquídea que gosta de bastante umidade, certifique-se de que ela está recebendo a quantidade de água que precisa.

Quando o assunto é adubação, a orquídea Vanda costuma precisar mais do que as outras espécies por conta de suas raízes suspensas. A preferência, neste caso, é por fertilizantes foliares completos ou que sejam ricos em fósforo — isso porque se trata de uma espécie que floresce relativamente bem durante o ano.

Quando for adubar a sua Vanda, aplique diretamente nas raízes e nas folhas e fuja da luz do sol!

 

Gostou das informações? Quer saber mais sobre o cuidado com as orquídeas? Confira também os posts como adubar sua orquídea e como o adubo foliar pode te ajudar nesta missão!