Qual é a quantidade de luz ideal para as minhas orquídeas?

13/03/2017 Flores

A orquídea é uma flor muito especial, que necessita de cuidados específicos, principalmente quanto à luminosidade, para manter-se sempre saudável e bela. Encontrada em todos os continentes com áreas de clima tropical, a família das orquídeas é constituída por uma grande variedade de formas, cores e tamanhos.

O cultivo de alguns vasos não é complicado, mas a construção de um orquidário exige planejamento, organização e dedicação. Principiantes devem escolher exemplares mais simples, como a orquídea Phalaenopsis, conhecida como orquídea mariposa. É um tipo bem resistente, suportando mais facilmente pequenos erros no cultivo. 

Luminosidade controlada sobre as orquídeas

A luminosidade é um fator preponderante ao cultivo de orquídeas. A luz para orquídeas é vital para o desenvolvimento da flor, mas a orquídea não pode ficar exposta diretamente ao sol nem ao vento. Os vasos precisam ficar em lugares arejados, mas protegidos dos raios solares. Não podem ficar a céu aberto. Como cada espécie tem um ritmo de desenvolvimento e necessidades específicas para sobreviver, é importante conhecer bem as características das orquídeas que você tem em casa para adotar os procedimentos adequados.

Quando o cultivo é realizado em casas ou apartamentos sem muito espaço, o ideal é escolher um local que receba a luz do sol no período da manhã, quando o ar ainda está fresco e os raios solares estão menos intensos. Mas isto tem que acontecer logo cedo, porque a flor não suportará o calor em excesso.

A desidratação compromete a saúde da orquídea. Folhas amareladas indicam que a orquídea está no lugar errado, recebendo luz solar em excesso.

O que fazer?

O que é possível fazer para não mudar os vasos de local várias vezes ao dia? Para controlar a incidência de luz sobre a orquídea, basta colocar cortinas ou uma cobertura transparente para evitar a insolação.

Dica: vasos transparentes permitem a passagem de luz para as raízes da orquídea.

Algumas orquídeas necessitam de menos luz, sendo indicadas para áreas com pouca iluminação natural. Variedades de Cattyllyeas e Phallaenopsis são as mais recomendadas para ambientes sem muita iluminação natural.

Dica: em alguns casos, é possível compensar a falta de luz natural com o uso de lâmpadas fluorescentes de 20 watts.

Quem possui espaços maiores, como jardins, por exemplo, pode construir um orquidário, coberto com telhas transparentes ou estruturas com ripas de madeira ou bambu, que regulam a passagem da luz do Sol. Mas se a área está sujeita a ventos fortes, convém usar uma lona transparente para cobrir completamente coberturas ripadas nos dias de ventania.

Período de dormência

Quando as flores começam a cair, é sinal de que a planta está entrando no período de dormência. É um processo natural. A orquídea necessita de um tempo de repouso para recuperar a vitalidade até a próxima florada. Não é necessário adubar os vasos nem utilizar outros produtos para estimular o crescimento. No tempo certo, a orquídea voltará a florir, encantando com sua beleza tão singular.

Dica: quando decidir aumentar a coleção de orquídeas, deixe os novos exemplares afastados durante um período para observar sinais de fungos ou outras doenças que possam afetar as plantas existentes.

Antes de começar o cultivo de orquídeas, procure o máximo de informações sobre as espécies. Conheça orquidários e converse com pessoas experientes no assunto para aprender os detalhes nos cuidados com orquídeas.

Gostou dessas dicas? Leia outros textos em nosso blog!

manter orquídea após floração

como cultivar orquideas em vasos