Pensando em montar um orquidário?

01/05/2017 Flores, Jardim
montar um orquidário

Orquídeas são flores encantadoras. Podem viver bem em áreas externas ou ambientes internos, desde que sejam tomados os devidos cuidados para protegê-las contra intempéries, insolação, pragas e doenças. Montar um orquidário não é complicado, mas exige planejamento e organização!

A quantidade de exemplares do orquidário, claro, depende do espaço disponível e do tempo para cuidá-las. Inicie a coleção com poucos vasos até dominar por completo as técnicas de cultivo de orquídeas. Determinadas espécies são caras, portanto, não vale a pena investir neste hobby se você não tem tempo para cuidar das plantas.

 

Como montar um orquidário?

Ter um orquidário em área externa exige uma estrutura coberta para proteger os vasos contra o sol, chuva e ventos fortes. Se necessário, contrate um profissional para montar a estrutura. Use materiais resistentes para as prateleiras, cobertura e fechamento das laterais, que não sofram os efeitos da corrosão, ataque de cupins e suportem ventania e chuva forte. Use madeira tratada, PVC ou metais de aço galvanizado ou inox.

A cobertura pode ser feita com material plástico, resistente aos raios ultravioleta. Nas laterais, pode-se colocar treliças para pendurar vasos. Abaixo da cobertura, desde que a estrutura seja bem forte, é possível colocar ganchos para colocar penduradas as orquídeas em fase inicial, em estado de dormência (sem floração).

Reserve também um espaço para colocar plantas doentes, que precisam ser tratadas. Muita atenção na montagem da arquibancada e prateleiras, estruturas estas que devem suportar o peso dos vasos. Tenha à mão um kit de ferramentas e outros produtos específicos para orquídeas, tais como pá, garfo, regador, borrifador, fertilizantes, vasos extras e luvas.

Você também pode montar um pergolado com orquídeas no jardim ou no quintal, ou fazer um jardim vertical na varanda ou sacada do apartamento, por exemplo. Caso tenha espaço, o orquidário pode ser montado no terraço da casa ou na área de serviço. Como estes espaços já são cobertos, você só precisa se preocupar em montar a arquibancada e/ou prateleiras, colocar alguns ganchos para orquídeas pendentes e cuidar do sombreamento em períodos com maior incidência de raios solares.

 

Dicas para proteger o orquidário

1) O ambiente deve ser arejado, mas protegido dos raios do sol, ventos e chuva. Use o sombrite para controlar a luminosidade sobre as plantas. Mas se o local não recebe a quantidade de luz natural necessária, utilize lâmpadas fluorescentes de 20 watts.

2) Orquídeas não suportam excesso de água; portanto, não molhe além da medida certa e não coloque pratos embaixo dos vasos. No verão, não deixe a planta ficar desidratada. Prefira os vasos de barro, que drenam melhor a água.

3) Como a maioria das orquídeas não é terrestre, plante-as em substrato, comercializado em floriculturas. Os vasos não devem ficar sobre o chão de terra ou gramado para não atrair as lesmas.

4) Use fertilizantes na medida certa para deixar as orquídeas mais resistente a doenças e pragas, além de favoráveis à floração. Consulte um jardineiro ou uma pessoa com experiência no cultivo de orquídeas.

5) Como a planta não dá flor o ano todo, escolha as espécies conforme o período de floração. Assim, o orquidário estará sempre florido.

6) Em épocas secas, use o umidificador para regular a umidade do ar no orquidário.

7) Antes de iniciar a sua coleção de orquídeas, estude sobre as espécies e informe-se com pessoas experientes para escolher o tipo ideal para a região onde você mora e o espaço que dispõe para o cultivo. As espécies comuns, em todas as regiões brasileiras, são a cattleya, chuva-de-ouro e phalaenopsis.

 

Gostou dessas dicas? Quer saber mais sobre orquidários e cultivo de orquídea? Leia os posts especiais do blog!