Árvores frutíferas: saiba qual escolher, como adubar e como podar

24/07/2019 Plantas
Acerolas colhidas de árvores frutíferas

Engana-se quem pensa que as árvores frutíferas são privilégios apenas de quem tem espaço de sobra no jardim. Hoje em dia, há uma extensa variedade de frutíferas que podem ser cultivadas em pequenos espaços e até mesmo em vaso.

Dedicar um espaço do seu jardim para o cultivo das árvores frutíferas traz uma série de vantagens: além de ornamentar o seu ambiente, você ainda conta com o aroma inconfundível que só esse tipo de árvore traz e, de quebra, garante frutos deliciosos e com boa procedência!

Ficou interessado em ter árvores frutíferas em casa? Confira a lista que nós preparamos com 6 opções de árvores frutíferas e aprenda também como adubá-las e podá-las!

6 árvores frutíferas para você te em casa

1) Pitangueira

Não é raro encontrar pezinhos de pitanga espalhados por aí, o que indica que esse é um tipo de frutífera que talvez possa fazer parte do seu jardim também! A pitangueira precisa, basicamente, de sol e água! Trata-se de uma planta de clima quente e úmido e, por isso, precisa de sol e regas em abundância. O maior alerta sobre as pitangueiras é: se você mora em regiões de muito frio, as pitangueiras não são a melhor opção; não suportam geadas, por exemplo.

 

2) Limoeiro

Já imaginou colher os frutos da sua limonada diretamente do seu jardim? O cultivo do limoeiro pode ser tanto em vaso quanto em pequenas áreas. Basta que o ar circule bem e que haja garantia de algumas horas de luz solar. Para que a planta se desenvolva de maneira saudável, a água é essencial e deve ser bem boas quantidades. Mas cuidado para não encharcar o solo!

 

3) Amoreira

Os pés de amora, tão grandes e fartos como vemos por aí, podem ser plantados até mesmo em vasos! É necessário, apenas, dar atenção às podas: a planta tende a procurar o sol por meio dos galhos, o que pode fazer com que a amoreira cresça bastante para cima e para os lados. Mas não há segredos: é só podá-la para que se encaixe no espaço disponível.

A amoreira também é uma planta que precisa de umidade. Assim, ambientes secos não são ideais para o seu desenvolvimento.

 

4) Jabuticaba

Se você tem um espaço um pouco maior no seu jardim, ter uma jabuticabeira pode ser uma ótima opção. E se a sua região for de clima mais frio, o pé de jabuticaba é frutífera perfeita! São plantas resistentes, inclusive, às geadas. Mas não é porque o frio é bem-vindo que as sombra também é: busque plantar a sua jabuticabeira em locais que receba luz do sol.

 

5) Pessegueiro

De frutos macios e doces, o pessegueiro também pode ser plantado em jardins e até mesmo em vasos. Seu plantio é perfeitamente possível, mas é preciso ter mente que se trata de uma planta que levará alguns anos para dar frutos. Por isso, perseverança é fundamental para quem quer colher seus próprios pêssegos. Outra dificuldade que se tem é para realizar o plantio: é preciso retirar a semente que se encontra dentro do caroço do pêssego. O processo é bastante dificultoso, já que a semente é frágil e, portanto, o caroço é bastante rígido.

Além disso, não basta retirar a semente e já plantá-la na terra: é preciso fazer com que ela germine. Esse processo, por sua vez, deve ser ativado com baixas temperaturas. O ideal é manter as sementes na geladeira e esperar até que se note a germinação. Só então será possível transferir a semente para a terra.

As regas devem acontecer quando o solo estiver com pouca umidade. E, falando em solo, vale lembrar que o pessegueiro se desenvolve bem naqueles que são férteis e bem drenados. As melhores regiões para plantar um pessegueiro são aquelas em que faz bastante calor durante o dia e frio à noite.

 

6) Figueira

Se você gosta de figos, ter esse fruto nascendo no seu quintal pode ser excelente! De clima tropical, é uma árvore frutífera que precisa de sol pleno para se desenvolver adequadamente. O solo deve ser bem drenado e rico de nutrientes para que o resultado seja figos em quantidade. Isso porque é uma planta que lida bem com solos pobres, mas o reflexo disso será visto na quantidade de frutos posteriormente.

 

O que você de saber sobre podas

Em casa, é perfeitamente possível ter uma árvore frutífera. A depender do espaço, você pode ter um exemplar ou um pequeno pomar das suas frutas preferidas. Mas, como qualquer planta, as árvores frutíferas precisam de cuidados diversos. Adubação, irrigação e poda são alguns desses cuidados. Este último é especialmente importante, já que dá manutenção à saúde da planta.

E é exatamente sobre isso que falaremos hoje! Você sabia que existe mais de um tipo de poda e que elas variam em função da fase da planta e até mesmo do clima? Veja tudo neste post!

 

A importância das podas

Há quem pense que as podas são realizadas apenas por uma questão de estética. Mas a verdade é que os objetivos vão muito além: a poda pode estimular o crescimento e até aumentar a quantidade de frutas da sua árvore!

Com a poda, é possível revigorar a planta. Assim, aqueles exemplares que apresentam pouca vitalidade podem estar precisando apenas de uma boa poda. A poda também é bastante útil para controlar o porte da árvore, recurso especialmente importante para quem tem limitações de espaço.

Além de aumentar a produtividade da árvore, podá-la também influencia diretamente na qualidade do fruto! Além disso, é com a poda que retiramos os galhos e ramos doentes e que já não têm utilidade, liberando espaço e permitindo um melhor alcance da luz do sol.

 

Os tipos de poda

 

Poda de formação

A poda de formação é indicada nos períodos iniciais do desenvolvimento das plantas. Por se realizada nessa fase, o principal objetivo é organizar o crescimento da árvore e a distribuição dos ramos. Essa poda é especialmente importante já que a distribuição futura dos galhos e ramos influenciará diretamente no acesso à luz do sol e à ventilação. Por isso, procure podar a planta deixando essas partes intercaladas!

 

Poda de limpeza

Essa é uma poda que deve ser recorrente e aplicada não somente em um determinado período da vida da planta, como a poda de formação. A poda de limpeza é uma das podas de manutenção das árvores frutíferas e a sua função é a de “dar um gás” na árvore antes de iniciar a safra. Quando a árvore já é mais velha, essa poda consiste em retirar os galhos secos e sem utilidade. Já nas plantas mais novinhas, essa poda deve retirar os brotos que estão abaixo da copa, sob o risco de enfraquecerem a árvore por conta do consumo da seiva.

 

Poda verde

É indicada para quando a árvore está em seu auge: volumosa, verdinha e densa! Isso porque tanto viço pode prejudicar a planta. Essa densidade das folhas pode atrapalhar, como já dissemos, o alcance da luz do sol e a ventilação das folhas que estão mais próximas ao tronco. Caso isso aconteça, a produção dos frutos é afetada diretamente. E é claro que nós não queremos isso, certo?

 

Poda de frutificação

Esse é o único tipo de poda que tem restrições. A poda de frutificação é recomendada para aquelas árvores frutíferas que se encontram em regiões de clima temperado. Nesse modelo, o objetivo é o de, enquanto a planta ainda está em repouso, remover os galhos antigos que frutificaram na última colheita. Assim, você garante que esses ramos frutifiquem ainda mais na próxima safra!

 

Quando podar?

Nas podas que devem ser feitas em determinado período da planta, é necessário saber quando esse período acontece em cada tipo de frutífera. Geralmente, saber quando é a época de colheita funciona como um norte bastante interessante para identificar os outros períodos. Por isso, separamos uma tabela com algumas frutas e seus respectivos meses de colheita. Confira

 

Abacateiro Abril a setembro
Abacaxi Pérola Abril a julho
Abacaxi Smooth cayenne Outubro a fevereiro
Ameixeira Novembro a janeiro
Bananeira Ano todo
Caquizeiro Fevereiro a maio
Caramboleira Novembro a janeiro
Coqueiro Agosto a março
Figueira Dezembro a abril
Goiabeira Janeiro a abril
Jabuticabeira Setembro a dezembro
Laranja Natal Julho a novembro
Laranja Valência Setembro a janeiro
Laranja Bahia Março a julho
Laranja Baianinha Março a junho
Laranja Serra d’água Março a junho
Laranja Campista Março a julho
Laranja Piralima Março a junho
Laranja Itaboraí Julho a setembro
Laranja Lima Março a junho
Laranja Pera Maio a fevereiro
Laranja Sanguínea Março a junho
Laranja Hamlin Março a junho
Limão Siciliano Janeiro a abril
Limão Tahiti Dezembro a junho
Limão Galego Novembro a abril
Macieira Abril a junho
Mamoeiro Ano todo
Mangueira Novembro a março
Maracujazeiro Janeiro a junho
Marmeleiro Janeiro a fevereiro
Nectarina Outubro a dezembro
Nespereira Agosto a novembro
Pereira Janeiro a fevereiro
Pequizeiro Novembro a janeiro
Pessegueiro Novembro a fevereiro
Tangerineira Poncã Abril a setembro
Tangerineira Murcotte Junho a outubro
Tangerineira Rio Abril a julho
Tangerineira Cravo Março a Agosto
Tangerineira Dancy Julho a setembro
Videira Dezembro a fevereiro

Agora que você já sabe um pouco mais sobre como deixar as suas árvores frutíferas impecáveis com a poda, que tal saber qual é melhor tipo de adubo para esse tipo de árvore?

 

Qual o melhor tipo de adubo para árvores frutíferas?

Nem sempre o solo é capaz de fornecer tudo o que as suas árvores frutíferas precisam e nas quantidades que elas necessitam. É neste momento que entra em ação o trabalho dos fertilizantes! Mas qual o melhor tipo de adubo para as árvores frutíferas? Confira abaixo algumas informações que podem te ajudar a escolher o seu!

 

Fonte de fósforo

Quando o assunto são árvores frutíferas, o nutriente que faz toda a diferença é o fósforo. Responsável pela floração e frutificação, este elemento é o responsável por possibilitar a geração de frutos. Como nem sempre o solo é suficiente para oferecer fósforo nas quantidades necessárias, é bastante comum ver árvores frutíferas que florescem normalmente, mas nunca dão frutos. Neste caso, uma boa dose de fósforo pode ajudar.

 

Fonte de nutrientes em geral

O fósforo é bastante necessário, mas nem só desse nutriente vivem as árvores frutíferas. Outros elementos importantes são o nitrogênio, o potássio, o cálcio e o magnésio, por exemplo.

Para você ter uma ideia de como é importante se preocupar com uma nutrição global, o nitrogênio, por exemplo, trabalha no crescimento dos brotos e das folhas. Já o potássio ajuda a planta a se tornar mais resistente às pragas e, assim, a qualidade dos frutos se torna muito superior. O cálcio também auxilia nesse sentido, já que contribui para o fortalecimento das estruturas da planta, dificultando o ataque das pragas.

 

Adubo orgânico ou químico?

A dúvida é bastante recorrente, considerando que as duas opções têm suas vantagens. O diferencial entre um e outro fica por conta da necessidade que você tem.

 

Adubo orgânico

São os adubos de origem animal ou vegetal. No caso das árvores frutíferas, é muito utilizado o esterco bovino, equino, suíno ou de frango e também a torta de mamona. Sua maior vantagem é ser natural e seu contraponto é o pouco controle e segurança que esse tipo de adubo fornece, já que as quantidades nunca são exatas e, por serem retirados da natureza, ainda há a possibilidade de vir acompanhado de doenças e sementes de ervas daninhas, por exemplo.

 

Adubo químico

Os adubos químicos são as composições elaboradas em laboratórios e podem ser variadas. As opções variam das versões líquidas às granuladas e das completas às de NPK (que contam com um concentrado apenas de nitrogênio, fósforo e potássio).

A maior vantagem dos adubos químicos é controle exato que se tem das quantidades e dos nutrientes ali presentes. Já o seu contraponto está no custo: um pouco mais alto do que os orgânicos.

 

Qual escolher?

Os fertilizantes completos e líquidos são opções bastante certeiras, já que unem um mix completo e balanceado de nutrientes — da tríade NPK e também os demais, igualmente importantes — e oferecem um controle muito maior daquilo que está sendo oferecido à sua árvore frutífera. Além disso, as versões líquidas são as opções com melhor resposta de absorção. Neste caso, se a necessidade é urgente, o ideal é investir nos fertilizantes líquidos!

Planta 100 é um fertilizante líquido completo, especialmente desenvolvimento para atender às necessidades de árvores frutíferas, gramados e plantas ornamentais! Com nutrientes balanceados, possui rápida absorção e rende até 125 litros quando diluído. Saiba mais sobre Planta 100 e garanta a nutrição necessária às suas árvores frutíferas!