Folhagens, grama e troca de estação: como cuidar do jardim?

03/10/2019 Jardim
conheça a grama esmeralda

 

Um gramado bem verdinho faz toda a diferença no paisagismo de um jardim. A coloração verde-vivo está diretamente relacionada à espécie da grama; isto é, os cuidados importam, mas o tipo da grama também faz toda a diferença.

A variedade de espécies existente é bem completa: há aquelas que têm maior resistência ao pisoteio, as mais sensíveis, as que lidam melhor com a luz do sol, as que gostam de pouca água, as que têm coloração mais intensa ou mais fraca… Existe grama para todos os gostos. Mas entre as mais comuns está a grama esmeralda.

A grama esmeralda tem origem asiática, mais precisamente japonesa. Suas folhinhas têm o formato de lança e são bastante macias. Paradoxalmente, trata-se de uma grama bastante resistente! O tom de verde da grama esmeralda (como o próprio nome sugere) é encantador e, sem dúvidas, um diferencial que a faz tão comum nos jardins.

Cuidados com a grama esmeralda

Assim como todas as plantas, a grama esmeralda exige cuidados de manutenção para que a beleza do seu jardim esteja sempre impecável. Confira algumas das dedicações que esse tipo de grama despende:

 

1) Rega

A água é elemento fundamental para a vida de qualquer ser vivo. A melhor maneira de conferir (e de ter certeza!) se é hora de regar a sua grama esmeralda é observando a umidade do solo. Assim, você não somente saberá se a grama está seca ou encharcada, como também terá noção do quanto de água ela precisa se estiver no meio-termo.

A recomendação é que, logo após o plantio, a grama seja regada com maior intensidade e com certa regularidade. Depois de um tempo — cerca de 1 mês —, você já pode se organizar para uma rotina de regas mais estabelecida. Um bom número é entre 2 e 3 vezes na semana.

Vale lembrar a importância de se atentar também à temperatura do dia ou da época. Se a semana estiver mais quente e com bastante sol, por exemplo, o fornecimento de água deve ser ajustado. O mesmo vale para o inverno.

Os melhores horários para regar a sua grama esmeralda é logo pela manhã ou, então, ao final da tarde.

 

2) Poda

Quando o assunto é grama, as pessoas costumam desdenhar o cuidado com a poda. Geralmente, não se importam muito se a grama está crescendo demais e, quando der tempo, a poda acontece. O mesmo também vale para o comprimento do corte: quanto mais baixo, melhor; assim, “demora mais para crescer”.

Mas nada disso é correto, tampouco saudável. A grama esmeralda é uma planta que cresce entre 10 e 15 centímetros de altura, porém, o nível de corte deve ser de 5 centímetros de altura, no máximo. As épocas ideais para realizar a poda variam de acordo com os meses do ano: entre novembro e abril estão os meses de maior crescimento e, consequentemente, maior necessidade de poda.

 

3) Pragas

As pragas mais comuns de se ver na grama esmeralda são as famosas ervas daninhas. De fácil dispersão, sementes são depositadas no gramado por passarinhos, por exemplo.

O mais comum é retirar as ervas daninhas manualmente, sempre que estiverem marcando presença no gramado. Existem herbicidas e venenos próprios para eliminar incômodos que podem fazer morada no jardim, mas a aplicação desse tipo de produto deve ser feita somente por um profissional técnico da área.

 

4) Adubos

Uma maneira de potencializar ainda mais o desenvolvimento do seu gramado é aplicar fertilizantes de qualidade. O ideal são as versões líquidas, tanto pela praticidade de aplicação quanto pela eficiência na absorção.

No mercado, há opções completas e equilibradas com todos os nutrientes que um gramado precisa. Assim, você não se preocupa com quantos e quais nutrientes seu jardim precisa.

O maior cuidado que se deve ter na hora de adubar o seu gramado é seguir as recomendações do fabricante e evitar a aplicação em horários de muito sol, sob o risco de queimar as folhas.

 

Como recuperar plantas murchas?

Se sua planta mostra esses sinais e fica murcha, muito provavelmente você não está cuidando dela de modo adequado. Apesar de apresentar esses sintomas, é possível recuperar a saúde das plantas murchas com algumas ações. Veja abaixo:

 

Corte

Pegue uma tesoura que seja apropriada para a poda de plantas e corte as folhas e flores que estão murchas, ressecadas ou com sinais de degradação. Caso você não tenha a tesoura específica para jardinagem, ela pode ser adquirida na maioria das floriculturas.

 

Limpe

Realize a limpeza do solo, eliminando os matos em excesso e ervas daninhas que cresceram na raiz das plantas. Limpe as folhas das plantas com um pano um pouco úmido.

 

Regue

Finalizada a limpeza das folhas, regue o solo e a planta. Nessa hora, a recomendação principal é misturar a água com vitaminas específicas para plantas, que ajudarão a recuperar a saúde das plantas com mais facilidade. O ideal é usar água filtrada para a rega, já que a água da torneira contém muito cloro.

 

Conheça

É importante conhecer o seu tipo de planta para as regas, uma vez que a quantidade equivocada de água pode causar plantas murchas ou secas. Verifique o solo constantemente e faça a rega adequada. Vale ressaltar que se o solo estiver com excesso de água, você deve parar de regar a planta por alguns dias até que volte ao normal.

 

Observe

A exposição ao sol e à luz natural também pode adoecer as plantas, caso haja excesso ou ausência desse fator para aquele tipo específico de planta. Caso ela esteja ficando muito seca ou amarelada, troque a planta de lugar para fazer um teste. É preciso tomar cuidado também com o calor muito forte, o que pode ocasionar plantas murchas. As plantas devem ser cultivadas em temperatura média, ideal para o crescimento saudável.

 

Como preparar o jardim para a primavera?

1) Rastele todo o espaço

Depois do outono e do clima frio e seco do inverno, é normal que sobrem algumas folhas secas e outros resquícios dessas estações. Assim, para liberar o seu jardim para a ventilação e a iluminação da primavera, rastele todo o espaço. Retire gravetos, folhas secas, pinhas e sujeiras. A única coisa que deve restar é o gramado!

 

2) Pode as plantas e arbustos

De tempos em tempos, podar suas plantas, arbustos e árvores é mais do que necessário: é uma questão de deixá-los saudáveis. Galhos que estejam sem folhas e sem sinal de novos brotos podem ser eliminados, desde que não prejudiquem a estrutura da planta.

A poda é importante especialmente quando o assunto são os galhos e folhas secas superiores; isso porque a presença deles ali, sem utilidade alguma, pode prejudicar o recebimento de sol e ventilação das folhas e galhos que estão mais embaixo.

No caso das árvores frutíferas, a poda no início da primavera é extremamente importante pois prepara a planta que os frutos que virão em breve. Mas atenção: ainda que a recomendação seja a de podar ao finzinho inverno e início da primavera, é preciso cuidado com as baixas temperaturas. O frio pode secar as incisões e prejudicar a sua árvore.

Remover as ervas daninhas também é importante. Deixá-las com as plantas do seu jardim é como permitir que elas disputem entre si não só o espaço, mas os nutrientes, a luz solar, a ventilação, etc.

 

3) Corte o gramado

É comum que haja um pouco de descuido com o jardim nas épocas de inverno. Assim, o gramado, por exemplo, pode acabar ficando alto e necessitado de corte. O melhor a fazer é podá-lo também! Além de retirar as folhas mais velhas, você abre espaço para que o solo seja arejado. Isso tudo sem contar que o gramado ficará com uma aparência muito mais bonita.

 

4) Organize as mudas

Se, durante esse tempo, suas plantas acumularam algumas mudas, o ideal é separá-las. Para isso, corte-as e faça o processo de replantio. Para replantar, basta retirar a muda junto com um pouco da terra onde ela estava enraizada. Afofe a terra, adubando-a e faça o plantio no lugar onde deseja que a planta fique.

Agora que você sabe quais são os cuidados básicos com a grama esmeralda, com as folhagens e com a troca de estações, é hora de cuidar do seu jardim! Quer saber mais sobre o assunto? Veja por que é tão importante fertilizar seu gramado e conheça o melhor fertilizante para isso!