6 tipos de arbusto ótimos para ter no jardim

02/08/2017 Paisagismo
tipos de arbusto buxinho

Quando nos deparamos com um projeto de paisagismo, vemos de perto o minucioso trabalho que é escolher os tipos de planta que mais combinam, os tamanhos mais harmônicos e as cores que mais destacam o ambiente. Tudo isso, claro, sem deixar de lado detalhes relacionados ao cuidado e à manutenção das plantas.

Um jardim completo pode contar com uma boa extensão de gramado, plantas rasteiras, flores, folhagens e arbustos. Esse último, geralmente, dá um toque todo especial na hora de compor os planos — baixo, médio e alto — do seu jardim. Mas o que você sabe sobre os tipos de arbusto?

 

Qual é a diferença entre arbusto e árvore?

Se você respondeu “o tamanho!”, saiba que a sua resposta é, de certa forma, incorreta. Há uma grande variedade de espécies de arbustos de porte pequeno, mas essa não é a característica que os diferencia das árvores, por exemplo.

Basta observar a estrutura dos dois e a resposta é bastante nítida. Enquanto as árvores contam com um tronco, geralmente extenso, e galhos que se ramificam a partir de uma certa altura, os arbustos têm seus galhos partindo próximo do chão. Assim, a impressão que se tem é de que a diferença está sempre na altura de um e de outro, quando, na verdade, os galhos é que causam essa sensação.

No post de hoje, nós separamos 6 tipos de arbusto para você conhecer e considerar na hora de planejar o seu jardim!

 

1) Zimbro

De folhas curtas e espinhosas, o Zimbro é um tipo de arbusto que costuma crescer entre 1 e 3 metros de altura. Também cresce para o lado, de maneira densa, podendo atingir até 4 metros de diâmetro. O grande destaque desse arbusto é o seu fruto: pequenas bolinhas — com menos de 1 centímetro — muito utilizadas na fabricação de bebidas como gim e genebra.

Seus cuidados incluem a poda lateral, a fim de evitar que os galhos cresçam desproporcionalmente e de maneira desregular. São plantas bastante resistentes à seca, logo, não precisam de rega constante e lidam muito bem com os períodos de pouca chuva. Vivem bem em locais com sombra mediana, mas crescem lentamente. Por conta da sua altura média, esse tipo de arbusto pode ser usado para composições de plano alto.

zimbro

2) Loureiro

Famoso pelo uso de suas folhas na culinária, o Loureiro pode ser um excelente arbusto para o seu jardim. Com folhas em tons de verde-escuro e flores amarelo-claro, o Loureiro pode atingir até 12 metros de altura e tem o período de floração entre os meses de outubro e janeiro. Além do aspecto rústico, sua presença nos jardins dá o ar da graça com seu aroma inconfundível.

Trata-se de uma planta que não exige muitos cuidados: o solo deve ser um misto de argila e areia, e o plantio deve ser realizado em uma área que permita sol diário durante algumas horas. Quando o assunto é a poda, a manutenção também é bastante simples: é preciso apenas retirar os galhos secos e podar sempre que houver a necessidade de manter o formato. O cuidado mais interessante é com relação às regas: se o seu arbusto estiver sendo cultivado diretamente no solo, não há necessidade de molhá-lo.

loureiro

3) Pinheiro-de-Buda

De origem asiática, o Pinheiro-de-Buda pode atingir até 6 metros de altura, mas seu formato é totalmente moldável com podas e cortes. Suas folhas são compactas, em tons de verde-escuro. Trata-se de um arbusto que apresenta poucas flores, que surgem nos meses de primavera. Pode ser plantado em calçadas ou próximos a muros, mas também se desenvolve bem se alocados em vasos. Há, inclusive, quem utilize a espécie para a formação de bonsais.

Seus cuidados incluem bom contato com sol, em locais de meia-sombra, e solo de tipo arenoso. Com relação à rega, o Pinheiro-de-Buda deve receber água periodicamente. A planta lida bem com períodos de seca, mas o excesso de água pode ser prejudicial. A boa notícia é que esse tipo de arbusto se desenvolve bem em regiões litorâneas, já que é bastante resistente à salinidade e à maresia.

pinheiro de buda

4) Ligustro arbustivo

Também de origem asiática, o principal diferencial desse tipo de arbusto é a coloração. As folhas são pequenas e apresentam uma mescla entre verde e branco. Bastante compacto, é utilizado para a composição de cercas-vivas e combina muito bem em arranjos com outras plantas em tons de verde.

Os cuidados incluem sol em abundância, solo rico em nutrientes e com boa drenagem.

ligustro arbustivo

5) Buxinho

Entre os principais arbustos, o Buxinho ganha o coração de muitos amantes de jardim por conta do seu aspecto simpático e gracioso. Isso porque, geralmente, é um arbusto podado de maneira a deixá-lo redondo e pequeno. Porém, a sua maior vantagem é a flexibilidade quanto ao formato: você escolhe!

Podendo chegar a até 5 metros, o Buxinho tem folhas boas de resistência e em tons de verde-escuro. A densidade do arbusto, aliada à flexibilidade de formatos, permite a composição de desenhos e esculturas vivas! Mas também pode ser cultivado em vasos.

Com relação aos cuidados, o sol e a meia sombra são mais do que bem-vindos. As regas devem ser regulares, nem demais nem de menos. Além disso, o frio não é um problema capaz de prejudicar a planta. O excesso de sombra pode atingir os ramos e, inclusive, levá-los à morte.

buxinho

6) Agave

Um dos mais diferentes tipos de arbusto, a Agave é uma planta com folhas firmes, grandes e geométricas. É preciso cuidado com crianças e animais, já que as folhas são espinhosas e pontiagudas. A coloração é um tom de verde acinzentado e, nos projetos de paisagismo, combina bastante com pedrinhas, por exemplo.

Entre os cuidados, o sol pleno é mais do que recomendado! É preciso regar adequadamente nos primeiros meses que seguem o plantio. Mas tenha cuidado: a planta não tolera água em excesso. O ideal é que o solo tenha boa drenagem e bons níveis de nutrientes.

agave

Agora que você já conhece alguns tipos de arbusto para ter no seu jardim, que tal começar a planejar o seu espaço? Quais desses tipos de arbusto você já conhecia? Conte para a gente nos comentários!

Para deixar as suas plantas e flores sempre bem desenvolvidas e saudáveis, os fertilizantes foliares podem ser bons aliados! Não sabe por quê? Clique e confira!