6 principais nutrientes para o cultivo de orquídeas

01/03/2017 Flores, Jardim

Quem já cultivou alguma espécie de orquídea, provavelmente já teve dúvidas quanto à alimentação da planta. Assim como a quantidade de água importa, bem como a quantidade de luz que a orquídea recebe, saber como garantir uma boa nutrição às orquídeas também é um fator que merece atenção. Você sabe quais são os principais nutrientes que este tipo de planta precisa? E qual é o papel deles no desenvolvimento e crescimento das orquídeas? Você também sabe identificar os sinais de deficiência para cada nutriente?

O post de hoje vai te deixar por dentro de tudo sobre a nutrição adequada das suas orquídeas!

1. Nitrogênio

Clássico e parte da tríplice NPK (nitrogênio, fósforo e potássio), este nutriente é peça fundamental para o crescimento da planta, o que inclui os brotos e as folhas. No caso das folhas, é o nitrogênio que atua na coloração verde e, por isso, um dos maiores sinais de que a planta está deficiente desse nutriente é a mudança no aspecto das folhas.

Sintomas de deficiência: estiolamento (aspecto branco-amarelado das folhas) e clorose (folhas em tonalidades amareladas)

2. Fósforo

É o responsável pela fotossíntese e, por isso, tem extrema importância. Também atua no enraizamento da planta e no desenvolvimento das flores, principalmente na fase dos botões. Dessa maneira, o fósforo é o elemento que mais pode prejudicar o desenvolvimento das plantas.

Sintomas de deficiência: folhas com pigmentos vermelhos; plantas anãs, com caule e flores pequenas demais.

3. Potássio

É o maior responsável pelo florescimento e pela rigidez de órgãos como as hastes e as folhas. Atuando, principalmente, no tecido vegetal, o nutriente auxilia na formação mais firme de brotos e bulbos.

Sintomas de deficiência: nas folhas, manchas negras causadas pela morte celular; crescimento lento, devido ao enraizamento.

4. Cálcio

Atua fortemente no crescimento do tecido celular e, portanto, reflete no desenvolvimento pleno da planta. Também desempenha papéis como o de regulação dos níveis de acidez do solo e neutralização de ácidos tóxicos.

Sintomas de deficiência: folhas com aparência atípica, manchas negras e contorno amarelado.

5. Magnésio

Exerce um papel muito importante na fotossíntese e, por isso, reflete bastante na respiração celular. É um elemento muito importante na fase de germinação das sementes!

Sintomas de deficiência: clorose (manchas amareladas nas folhas); enrolamento da margem das folhas; ponta das folhas em tons de amarelo esbranquiçado.

6. Enxofre

Atua, principalmente, no metabolismo da planta, além de ter relação com os processos de desintoxicação. Também tem papel importante na síntese da clorofila.

Sintomas de deficiência: folhas mais novas em tons de amarelo uniforme.

Orquidium 100

Para suprir as carências de nutrientes das orquídeas, o ideal é partir para o uso de fertilizantes. Há diversos tipos de fertilizantes disponíveis no mercado, dos químicos aos orgânicos, em versões líquidas ou sólidas.

É muito importante administrar com cuidado as doses de fertilizante pois, assim como a deficiência é prejudicial, o excesso também é. Por isso, a opção dos fertilizantes completos é, além de eficiente, muito segura. Orquidium 100 é um fertilizante que conta com 12 nutrientes (entre macronutrientes e micronutrientes) especialmente balanceados para nutrir os mais diversos tipos de orquídea. Além de ser completo, a vantagem dos fertilizantes líquidos é, principalmente, a eficiência no tempo de absorção, proporcionando uma resposta mais ágil do que se teria com fertilizantes sólidos!

como saber se a orquídea está morrendo

manter orquídea após floração