5 erros que comprometem a saúde da sua planta

26/04/2017 Jardim, Plantas

Ter uma planta em casa é um gesto de amor. Cuidar de uma planta é cuidar de uma vida valiosa!

As recompensas para esse gesto de amor são muitas, dentre as quais está a valorização da qualidade do ar, o embelezamento do ambiente e o contato com um pedaço da natureza, capaz de fazer com que o ser humano possa se reencontrar um pouco consigo mesmo e com suas origens.

Mesmo um gesto de amor, todavia, requer alguma ciência, até para que os cuidados levem aos melhores resultados para a planta, que nada mais são do que uma vida longa e cheia de viço.

Abaixo, alguns erros recorrentes no trato com as plantas que devem ser evitados para que a saúde das mesmas não seja afetada e elas possam retribuir o carinho e a hospedagem crescendo bonitas e saudáveis, que é o que importa.

1) Tamanho do vaso inadequado

Muitas vezes as plantas são colocadas em vasos muito pequenos. No começo, isso não é necessariamente um problema, mas na medida que a planta cresce, as raízes tendem a atrofiar, fazendo com que a planta perca a estabilidade e a beleza.

O ideal é que os vasos sejam sempre amplos, mesmo que para isso seja necessário abrir mão de um pouco de espaço e planejamento estético.

2) Água demais ou de menos

Cada espécie tem um perfil diferente no consumo da água. Como nem sempre é possível fazer um estudo aprofundado acerca do assunto, a recomendação é que o próprio dono da planta faça o monitoramento.

Para saber se é necessário abastecer o vaso com água, basta passar o dedo na superfície da terra. Se ela estiver úmida, não é necessário regar. Mesmo que a superfície esteja seca, mas logo abaixo haja umidade, ainda não é necessário umedecer a terra.

3) Falta de sol ou falta de sombra

As espécies são diferentes entre si quanto à necessidade de receber os raios de sol. Antes de acolher a planta no jardim ou dentro de casa, o ideal é que você pesquise se a mesma se sente confortável ao sol, à sombra, ou se há proporção adequada no que diz respeito à exposição.

Para identificar se a exposição atual é equivocada, basta observar determinados sinais. A planta mais afeita à sombra, se exposta demais ao sol, mostra folhas amareladas, como queimadas, que irão morrer se não houver uma mudança do ambiente. Já no caso das plantas que precisam mais de sol, apresentam as folhas atrofiadas.

4) Uso indiscriminado de inseticidas químicos

Os inseticidas químicos devem ser evitados ao máximo. Em casos extremos, deve-se buscar auxílio de um especialista.

A melhor forma de combate às pragas é manter as plantas saudáveis através do uso adequado da água e dos nutrientes necessários à saúde das mesmas.

Na ocorrência de pequenas infestações, pode-se recorrer à calda de fumo, que é um remédio natural.

Outro elemento que não deve ser usado, ainda que haja quem prescreva, é o cal. Esse elemento, aplicado ao caule das plantas, fecha-lhe os poros, dificultando a respiração e a transpiração, comprometendo seu desenvolvimento.

5) Fertilizantes em excesso

As plantas se desenvolvem normalmente dentro de suas características naturais, que consistem em água e fertilização natural. Sabemos que nem sempre a planta consegue extrair naturalmente do mundo tudo aquilo que precisa, nas quantidades ideais; e é aí que entram os fertilizantes: os químicos, sobretudo, garantem cuidados mais do que excelentes se administrados de maneira correta. Por isso, o recorrer a eles, a dosagem deve ser feita com muita prudência, pois elementos químicos em excesso podem comprometer a saúde das plantas.

E aí, quantos erros desta lista você já cometeu? Agora que você já sabe o que não dá mais para praticar, é hora de colocar a mão na massa e garantir um jardim com plantas impecáveis! Quer saber mais sobre como melhorar o seu espaço? Confira os posts especiais sobre nutrição e fertilização de plantas!

por que os fertilizantes líquidos são melhores para o meu jardim

fertilizante para plantas 10 sinais de que o seu jardim precisa de um